Home/Aprender/Como Degustar Vinhos Como Um Profissional: As 4 Etapas Essenciais da Degustação

Como Degustar Vinhos Como Um Profissional: As 4 Etapas Essenciais da Degustação

degustacao de vinhos


Degustar o vinho é apreciá-lo, prová-lo com atenção, procurando sempre analisar suas qualidades através da visão, olfato e paladar.

Degustar um vinho com atenção nos ajuda a formar uma memória de aromas e sabores que serão muito úteis em futuras compras do produto.

A seguir, você verá como os profissionais degustam vinhos através de quatro etapas essenciais.



1) ANÁLISE VISUAL

como degustar vinhos analise visual

Uma vez que o vinho foi servido (aproximadamente 1/3 da capacidade da taça), a primeira análise a ser feita é a análise visual da bebida.

Para que esta análise seja precisa, é muito importante que o ambiente esteja bem iluminado e que haja, de preferência, um fundo branco sobre o qual a taça deverá ser inclinada para observação da coloração do vinho.


AVALIANDO O ASPECTO GERAL DO VINHO

A primeira observação diz respeito à aparência geral da bebida.

É muito importante certificar-se de que o vinho esteja límpido e brilhante, antes de realizar quaisquer outras análises.

Partículas flutuando na taça ou turbidez podem indicar algum defeito na bebida (exceto em vinhos que não foram filtrados na vinícola).


ANÁLISE DE COR

A aparência do vinho está ok? Então é hora de analisar a sua cor.

Degustadores experientes costumam identificar pistas sobre a idade do vinho e as uvas que o compõem, apenas observando sua cor.

Sobre uma folha de papel branco ou um guardanapo, incline levemente a taça para observar a cor do vinho.

É importante ressaltar, novamente, que a quantidade de vinho deve ocupar menos da metade da taça, para não haver dificuldade durante a sua inclinação.

Exemplos de cores que podem ser observadas com frequência:

Vinhos brancos
Podem apresentar as cores – amarelo-palha, amarelo-esverdeado, amarelo-citrino e dourado.

Vinhos rosés
Podem apresentar as cores – rosé-palha, rosé-cereja, salmão e casca de cebola.

Vinhos tintos
Podem apresentar as cores – vermelho-rubi, granada e púrpura.

Dica: Vinhos com brilho intenso podem indicar acidez elevada.


INTENSIDADE DE COR

Observe o vinho de sua borda até o centro.

Quanto maior a diferença da cor, maior o indício de evolução do vinho.

Dica: Vinhos de cores intensas podem indicar maior estrutura (corpo).


LÁGRIMAS DO VINHO

Após inclinar a taça e voltá-la a posição normal, é possível perceber as gotas escorrendo pela parede da taça.

Este fenômeno denominado ‘lágrimas’ ou ‘pernas’ do vinho, é causada pela presença de álcool na bebida.

Lágrimas não são indicativo de qualidade, elas indicam apenas uma maior ou menor presença de álcool.

Dica: Quanto mais lentas escorrerem as lágrimas, mais alcoólico o vinho pode ser.



2) ANÁLISE OLFATIVA

como degustar vinhos analise olfativa

A análise olfativa é considerada a etapa mais importante para a apreciação de vinhos finos e deve ser feita com cautela.

Evite o uso exagerado de perfumes ao degustar vinhos.

Se possível, realize a análise olfativa em local neutro, sem a presença próxima de elementos que possam interferir nos aromas da bebida.


QUALIDADE AROMÁTICA

A primeira inspeção a ser feita nesta etapa, diz respeito qualidade aromática da bebida.

Antes da identificação de aromas, é muito importante certificar-se de que o vinho esteja com aroma limpo e agradável.

Aromas de esmalte de unhas, vinagre ou papelão molhado, podem indicar algum defeito na bebida.


GIRANDO O VINHO NA TAÇA

Feito a inspeção da qualidade aromática, gire o vinho na taça para oxigená-lo, liberando seus compostos aromáticos.

Repare que seus aromas ficarão mais intensos e agradáveis. Desta forma, será mais fácil identificá-los.

Concentre-se em identificar os principais aromas, dos mais básicos aos mais complexos, que podem ser divididos nas três categorias a seguir:

AROMAS PRIMÁRIOS
São aromas que vêm das uvas – geralmente de frutas, flores e ervas.
Cada variedade de uva possui uma faixa de possíveis aromas que as caracterizam.
Regiões de clima frio podem originar vinhos com aromas primários distintos das regiões de clima quente.

AROMAS SECUNDÁRIOS
Aromas que surgem durante o processo de produção do vinho, decorrente da ação de leveduras e bactérias. Estes aromas são geralmente lácteos, fermentados ou tostados.

AROMAS TERCIÁRIOS
Aromas obtidos durante o processo de amadurecimento do vinho em barris de carvalho ou envelhecimento em garrafa. São aromas geralmente de especiarias, couro ou frutos secos.



3) ANÁLISE GUSTATIVA

como degustar vinhos - analise gustativa

É hora de sentir o vinho na boca.

Este é o ponto culminante de toda a degustação de vinhos.

É onde se confirmará, ou não, todos os aromas sentidos e onde podem surgir novos aromas/sabores.

Esta análise compreende a identificação de todos os aspectos de sabor de um vinho: doçura, acidez, taninos, álcool, corpo, final de boca e qualidade geral da bebida.

Tome um gole e, sem engolir, faça o vinho girar pela boca, ativando todas as papilas gustativas.

Em seguida, dê pequenos goles para tentar identificar isoladamente cada um dos aspectos a seguir:


DOÇURA

O vinho pode ser seco, meio-seco ou doce.

Alguns vinhos secos frutados dão uma leve impressão de serem meio-secos, principalmente brancos e rosés.


ACIDEZ

Acidez causa salivação e sensação de frescor.

Os vinhos possuem acidez que pode ser leve, média ou alta.

Vinhos com falta de acidez são chamados de flácidos e, aqueles extremamente ácidos, são considerados azedos.

Vinhos espumantes, brancos e rosés, são característicos pela elevada acidez e refrescância.


TANINOS

Taninos são responsáveis pela sensação de secura na boca, principalmente ao provarmos vinhos tintos.

Eles deixam os dentes, a língua e a gengiva ásperos.

Tente descrever a presença de taninos como leve, média ou alta.


ÁLCOOL

Quanto mais alcoólico o vinho, maior a sensação de corpo e mais ‘quente’ ele se mostrará em nosso paladar.


CORPO

O corpo pode ser definido como o peso geral que o vinho faz em nossa boca.

Para melhor compreensão, podemos fazer uma comparação com os tipos de leite: desnatado, semi-desnatado e integral.

Desta forma, descreva se o vinho possui corpo leve, médio ou encorpado.


FINAL DE BOCA

O final de boca é o tempo em que o gosto do vinho permanece na boca após ter sido engolido.

Ele deve ser quantificado como: final curto, médio ou longo.

Também é importante registrar o quão agradável para você é o final de boca e, se foi possível sentir novos sabores.

Muitas vezes podemos sentir novos sabores que só aparecem no final de boca.



4) CONCLUSÃO

como degustar vinho conclusão

Uma vez que você passou pelas três análises anteriores, é hora de concluir a degustação com a sua avaliação final.

Você gostou ou não do vinho?

Ele mostrou-se equilibrado ou apresentou alguma característica que se sebrepôs às outras?

Tente identificar as características que mais lhe agradaram para procurar por vinhos semelhantes em suas futuras compras.

Se você achar adequado, atribua uma nota ao vinho. De 0 a 5, de 1 a 10, o que você achar melhor.

Onde armazenar estas informações?

Tenha sempre em mãos um caderninho para anotar todos os detalhes relevantes dos vinhos degustados.

A publicação sobre como descrever vinhos de forma clara e objetiva lhe ajudará nesta tarefa.

Desta maneira, você aprimora sua capacidade em descrever vinhos, cria um repertório bem bacana com informações relevantes sobre os vinhos degustados e, também, refina cada vez mais o seu paladar.



< CONTEÚDO ANTERIOR

Conceito e Significado de Terroir

PRÓXIMO CONTEÚDO >

Os Taninos do Vinho



Gostou do conteúdo?

Compartilhe esta página com seus amigos e deixe seu e-mail abaixo para receber gratuitamente mais conteúdos como este.

By | 2017-05-30T06:57:39+00:00 16 dezembro, 2016|Aprender|11 Comments

Sobre o Autor:

Thiago Ross
Thiago Ross é um apaixonado por vinhos, que após viajar ao Chile e Argentina e conhecer de perto a cultura do vinho, decidiu aprofundar-se no assunto e compartilhar o conhecimento com você. Saiba Mais >

11 Comentários

  1. Laudemir 22/10/2018 at 22:58 - Reply

    gostei muito da sua dica, sendo que eu sou ainda um bebe na degustação de vinho presiço aprender muito, vou tentar seguir a sua dicas para ver se consigo descubrir os aromas e outors sabores que tem o vinho. Gosto só do vinho seco aprendi a berber com uma pessoa que encontrei nas estrada da vida, tem uns três anos que comecei a tomar vinho seco. se tivermais algumas informações eu agradeço .

  2. Valter Dorib 03/08/2018 at 20:27 - Reply

    Estou tomando um Bordeaux Catur 2016, lendo esse post, o qual considero um dos melhor que li (também sou um iniciante quanto a vinhos)

  3. Andreia Karla 14/05/2018 at 21:02 - Reply

    Amei…toda a experiência que tem com vinhos. Eu gosto fe apreciar vinhos, mas não tenho conhecimento teórico sobre os mesmos. Mas adorei as dicas.

  4. Ricardo Feliciano 22/08/2017 at 11:26 - Reply

    Muito bom o texto. Me ajudou muito. Nota 10! Parabéns.

    • Thiago Ross
      Thiago Ross 22/08/2017 at 19:25 - Reply

      Olá Ricardo! Fico feliz em ter ajudado. Um abraço!

  5. Antônio Carlos 21/12/2016 at 12:01 - Reply

    Sou barman, mas sou apaixonado por vinhos.. estou curtindo muito receber essas dicas maravilhosas…
    Espero receber mais, quem sabe um dia eu me torno um bom conhecedor de vinhos e até trabalhar na área não é mesmo???

    • Thiago Ross
      Thiago Ross 21/12/2016 at 13:37 - Reply

      Grande Antônio, como vai?

      Já fiz cursos de barman e, sempre que posso, arrisco fazer alguns drinks para a família e amigos. É uma área muito bacana também.

      Espero que meus artigos lhe ajude a entender mais sobre vinhos. É sempre bom fazer alguns cursos também, caso deseje trabalhar na área.

      Um abraço!

  6. Guaracy 17/12/2016 at 21:19 - Reply

    Faço minhas as palavras do Ariovaldo. Texto perfeito. Empolgante para um principiante como eu. Obrigado.

    • Thiago Ross
      Thiago Ross 19/12/2016 at 16:23 - Reply

      Que legal que gostou Guaracy!

      Espero que os textos do blog faça você se aprofundar cada vez mais neste fascinante mundo 🙂

  7. Ariovaldo Rodrigues 17/12/2016 at 08:59 - Reply

    Muito bom – simples e objetivo. gostei

    • Thiago Ross
      Thiago Ross 19/12/2016 at 16:22 - Reply

      Obrigado Ariovaldo!

      Grande abraço e volte sempre ao blog 🙂

Deixe um comentário